Pastoral

“Você não precisa de Deus para ser feliz”

group of happy young people dancing and spraying at the beach on  beautiful summer sunset
Roger da Escola
Escrito por Roger da Escola

Se há um valor que trago comigo desde que me entendo por crente é o respeito pela fé alheia. Nunca menosprezei ou tratei com desdém aqueles que não têm uma atividade religiosa semanal ou que entendem que você não precisa necessariamente ir à uma igreja para ser amado por Deus. Talvez seja esse, inclusive, o motivo pelo qual recebo mensagens de amigos não evangélicos me parabenizando por algum texto que leram e se sentiram tocados.

Evidente que respeitar e conviver em amor não significa em absoluto que concordo com os dogmas de outras crenças que não reconhecem Jesus como o Cristo, mas isso é tão explícito na minha fé que não carece de nenhum tipo de alarde. Aliás, dentre os argumentos que muitos crentes utilizam para proclamar sua crença, hoje, já um pouco mais calejado no evangelho, ouso abrir mão de um em especial: “Aceite Jesus para ser feliz”.

Eu sei que isso é meio chocante para aqueles cristãos que têm trazido esse lema no peito como algo sagrado. E é natural que ao compartilhar a sua fé com aqueles que professam o catolicismo, o espiritismo ou mesmo o ateísmo você se sinta tão plenamente realizado com a fé evangélica que use desse argumento com tamanha propriedade, mas você realmente precisa entender uma coisa: muitas pessoas não são evangélicas e são felizes [a essa altura do texto já devo ter perdido 500 seguidores rs]. Mas calma, antes de me crucificar com pregos de unfollow, leia-me com atenção.

2015-03-20-1426853851-6034182-iStock_000038972240_Large

A Bíblia diz que quando Deus criou o homem e a mulher, Ele os abençoou. Por mais que o pecado tenha ofuscado o amor do Pai no homem, sempre haverá um lampejo de graça no olhar do ser humano. Um sorriso, um abraço, um gesto de carinho, a mão estendida àqueles que precisam… tudo isso lembra o Criador. E sabe qual o maior escândalo da graça? Deus dá vida e alegria aos homens mesmo quando estes não o adoram, porque a vida é um presente gratuito de Deus, e Ele jamais lançará isso em rosto. Deus não faz da vida um instrumento de troca.

Contudo, a reflexão de hoje é para você que é feliz, mas não serve a Jesus. Sim, eu não duvido que você seja feliz. Porém, permita-me compartilhar com você uma simples opinião sobre a vida. A Bíblia, meu livro de fé e prática, diz que se nós esperarmos em Cristo apenas nesta vida, seremos os mais miseráveis de todos! (I Co. 15.19). E convenhamos, acreditar que um sistema tão complexo como esse chamado vida, dotada de espírito, alma e corpo, acabe sem mais nem menos é, no mínimo, questionável, concorda? Pois é… Existe um Deus a quem um dia prestaremos conta de tudo o que fizemos e desfrutamos aqui. Justo, não é?

Por isso, justamente por você ser tão feliz e realizado com sua vida, você deveria dedicar um tempo em uma igreja para agradecer a Deus por tamanha bênção. E por que numa igreja? Porque apenas em uma igreja é possível exercer a comunhão e o perdão de maneira efetiva e constante. Qualquer outra forma de exercer o amor será passageira e não exigirá convívio – imprescindível para ser igreja.

Portanto, você pode me achar muito carola, pode viver tranquilo e feliz ao lado de sua família e amigos acreditando que esse é o fim de todas as coisas. Mas o Grande Dia vem, e mais do que punir os malvados, Deus vai lhe questionar por que você viveu totalmente para si e tão ausente da presença dEle. A pergunta final é: você está preparado?

No amor de Cristo,

Roger

“Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”

Assine a nossa Newsletter

Assine a nossa Newsletter

Receba o melhor conteúdo do nosso blog direto no seu e-mail. Notícias, novidades e muita informação para você crescer em conteúdo e na fé. 

Basta você colocar o seu e-mail aqui embaixo e uma confirmação chegará para você. Deus Abençoe!

Sua assinatura foi registrada!

Sobre o Autor

Roger da Escola

Roger da Escola

L. Rogério é diretor da Escola de Adoração. Com mais de 25 anos de ministério, o “Roger da Escola”, como é conhecido, desenvolve um trabalho focado na apologética e ministra seminários e palestras sobre adoração, família e liderança, além de ser ministro da Palavra de Deus, tendo ministrado em diversas igrejas no Brasil, Estados Unidos e Austrália. Autor do livro “Adoração para anônimos” (Editora Reflexão), é formado em Análise de Sistemas, pós-graduado em Mktg e Comunicação pelo Mackenzie e estudante de Teologia na Universidade Metodista.

Nenhum comentário até o momento.

  • Olá, visitante