Missões Pastoral

Uma “pobre” figueira! (Sermão do dia 31/08/16)

figueira
Rodrigo Soeiro
Escrito por Rodrigo Soeiro

Marcos 11. 12 – 26

Jesus entrou em Jerusalém e dirigiu-se ao templo. Observou tudo à sua volta e, como já era tarde, foi para Betânia com os Doze. No dia seguinte, quando estavam saindo de Betânia, Jesus teve fome. Vendo à distância uma figueira com folhas, foi ver se encontraria nela algum fruto. Aproximando-se dela, nada encontrou, a não ser folhas, porque não era tempo de figos. Então lhe disse: “Ninguém mais coma de seu fruto”. E os seus discípulos ouviram-no dizer isso. Chegando a Jerusalém, Jesus entrou no templo e ali começou a expulsar os que estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas e não permitia que ninguém carregasse mercadorias pelo templo. E os ensinava, dizendo: “Não está escrito: ‘A minha casa será chamada casa de oração para todos os povos’? Mas vocês fizeram dela um covil de ladrões”. Os chefes dos sacerdotes e os mestres da lei ouviram essas palavras e começaram a procurar uma forma de matá-lo, pois o temiam, visto que toda a multidão estava maravilhada com o seu ensino. Ao cair da tarde, eles saíram da cidade. De manhã, ao passarem, viram a figueira seca desde as raízes. Lembrando-se Pedro, disse a Jesus: “Mestre! Vê! A figueira que amaldiçoaste secou! ” Respondeu Jesus: “Tenham fé em Deus. Eu lhes asseguro que se alguém disser a este monte: ‘Levante-se e atire-se no mar’, e não duvidar em seu coração, mas crer que acontecerá o que diz, assim lhe será feito. Portanto, eu lhes digo: tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim lhes sucederá. E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe os seus pecados”. Mas se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está no céu não perdoará os seus pecados.

Introdução 

Não praticar o perdão é como tomar veneno achando que o outro vai morrer!” Pr. Mac Anderson

Enredo

O texto que a gente acabou de ler vem relatar que Jesus e os discípulos foram para Jerusalém. Quando chegaram, a primeira coisa que Ele fez foi ir em direção ao Templo. Ele olhou, analisou tudo que estava em torno do Templo, fazendo uma espécie de olhar 360 graus. Como já estava muito tarde, Ele e os seus discípulos resolveram pousar/descansar em Betânia (cidade muito próxima). No dia seguinte, eles saíram de Betânia com muita fome e Jesus decidiu ir novamente ao Templo em Jerusalém.

No meio do trajeto, Jesus e os discípulos avistaram de longe uma figueira que tinha muitas folhas. Consequentemente eles estavam achando que pela árvore estar tão arborizada, ela teria muitos frutos pra se comer. Mas não foi isso que aconteceu. De longe a árvore era bela e cheia de folhas, porém ao chegar perto, não tinha fruto algum. Ou seja, era uma árvore aparentemente bela mas que naquele momento não poderia saciar a fome de ninguém. Quando eles se depararam com a realidade daquela figueira, o texto vem relatar que Jesus disse à figueira… Nunca mais coma alguém fruto de ti!

Os discípulos viram toda a cena, acredito que eles não entenderam nada do que estava acontecendo, até porque eles estavam acostumados a ver um Jesus que fazia tantos milagres para os outros comerem, mas agora eles veem esse mesmo Jesus bravo com uma pobre figueira! rs Enfim, depois da cena com a figueira, o texto vem relatar que finalmente Jesus chegou com os seus discípulos em Jerusalém, provavelmente ainda com muita fome!

Jesus foi para o Templo. Entrou no Templo. Começou a expulsar os que vendiam e compravam no Templo. Derrubou as mesas das pessoas que vendiam animais para fazer sacrifício, e extremamente irritado disse… A minha casa será chamada, por todas as nações, casa de oração? Mas vós a tendes feito covil de ladrões!

Quando a gente vê essa irritação de Jesus, não é porque Ele proibia ter cantina na igreja ou ver os ministérios venderem pastéis na porta da igreja… Não! O problema é que por trás de tanto comércio, a ala sacerdotal do Templo recebia uma parte do dinheiro envolvido naquelas negociações. 

É por conta de tanta lambança financeira e fiscal que Jesus “explode” de nervoso e vem dizer que aquele lugar por fora até parecia uma casa de oração, mas por dentro não passava de um covil de ladrões. Por fora, o Templo era uma uma “árvore muito arborizada” com muitas folhas, mas por dentro não havia mais fruto algum, apenas corrupção! Ou seja, a cena da figueira ressecada que eles encontraram no caminho a Jerusalém era simplesmente uma figura de linguagem para revelar o estado que estava o sistema religioso judaico!

O texto termina assim….

Ao cair da tarde, eles saíram da cidade. De manhã, ao passarem, viram a figueira seca desde as raízes. Lembrando-se Pedro, disse a Jesus: “Mestre! Vê! A figueira que amaldiçoaste secou! ” Respondeu Jesus: “Tenham fé em Deus. Eu lhes asseguro que se alguém disser a este monte: ‘Levante-se e atire-se no mar’, e não duvidar em seu coração, mas crer que acontecerá o que diz, assim lhe será feito. Portanto, eu lhes digo: tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim lhes sucederá. E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe os seus pecados”. Mas se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está no céu não perdoará os seus pecados.

Em outras palavras Jesus estava dizendo o seguinte…

Pedro, a relação de perdão de Deus para com o povo está tão desgastada por conta das propinas no Templo, que pra mim esse jeito de fazer religião ressecou assim como a figueira que a gente encontrou no caminho, porém… Se a prática do perdão estiver presente na vida de vocês, Deus perdoará vocês e vocês não serão apenas árvores com folhas, mas terão frutos pra alimentar a vocês mesmos e uma geração que tem fome de Deus!

Conclusão

Termino esse sermão com as palavras de Jesus…

E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe os seus pecados”.

Que possamos permitir Jesus entrar em nosso Templo hoje e fazer a limpeza que Ele precisa fazer. Que não possamos cair na besteira de não liberarmos perdão pois quem vai perder muito mais com esse posicionamento será a gente mesmo. Que possamos permitir Jesus entrar em nosso Templo hoje e colocar as coisas no lugar que Ele deseja colocar. Que possamos entender de uma vez por todas que quanto mais tivermos a pró-atividade de perdoar as pessoas que nos ofendem, mais o próprio Deus fará de nós árvores oxigenadas e frutíferas pra glória do nome dEle!

Você pode me dizer: Pastor é muito difícil… Você não está na minha pele…

Ouça o que Jesus disse….

Eu lhes asseguro que se alguém disser a este monte: ‘Levante-se e atire-se no mar’, e não duvidar em seu coração, mas crer que acontecerá o que diz, assim lhe será feito. Portanto, eu lhes digo: tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim lhes sucederá.

No amor de Cristo Jesus,

Pr. Soeiro

Assine a nossa Newsletter

Assine a nossa Newsletter

Receba o melhor conteúdo do nosso blog direto no seu e-mail. Notícias, novidades e muita informação para você crescer em conteúdo e na fé. 

Basta você colocar o seu e-mail aqui embaixo e uma confirmação chegará para você. Deus Abençoe!

Sua assinatura foi registrada!

Sobre o Autor

Rodrigo Soeiro

Rodrigo Soeiro

Rodrigo Soeiro nasceu em 03 de fevereiro de 1.985 em São Paulo. É esposo da Tatiane e pai do Davi e do Lorenzo. Além de cantor, músico, compositor, arranjador, ele também é pastor da Igreja Assembleia de Deus Alto do Ipiranga, conhecida como ADAI.

4 comentários

  • Olá, visitante