Pastoral

Igreja de Laodicéia (Sermão do dia 28/02/18)

unidos
Rodrigo Soeiro
Escrito por Rodrigo Soeiro

Apocalipse 3: 14-22

Ao anjo da igreja em Laodicéia escreva: Estas são as palavras do Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o soberano da criação de Deus. Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca. Você diz: Estou rico, adquiri riquezas e não preciso de nada. Não reconhece, porém, que é miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu. Dou-lhe este aconselho: Compre de mim ouro refinado no fogo e você se tornará rico; compre roupas brancas e vista-se para cobrir a sua vergonhosa nudez; e compre colírio para ungir os seus olhos e poder enxergar. Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se. Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo. Ao vencedor darei o direito de sentar-se comigo em meu trono, assim como eu também venci e sentei-me com meu Pai em seu trono. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Introdução

Confesso a vocês que estou muito feliz por poder encerrar esse ciclo de sermões sobre as sete igrejas da Ásia Menor!

Falando sobre a cidade de Laodicéia, hoje, se você for, encontrará apenas as suas ruínas. Agora, existem informações muito importantes a respeito dessa antiga cidade!

1. Era uma cidade muito rica

Só pra gente ter uma noção, essa região era tão rica, que no 60 d.C, ela foi atingida por um terremoto e quando Roma foi enviar recursos para a sua reconstrução, ela não precisou por conta da sua auto-suficiência financeira. E um dos produtos que faziam eles ficar ricos, era no desenvolvimento da área têxtil. Além de fazerem boas roupas para o consumo interno, eles também exportavam para a região toda da Ásia Menor!

Um outro detalhe interessante da antiga Laodicéia…

2. Era uma cidade de águas mornas

Laodicéia ficava entre duas cidades. A cidade que ficava ao norte de Laodicéia era chamada de Hierápolis! Só pra gente entender, Hierápolis era uma espécie de Caldas Novas, uma cidade com águas muito quentes. E a cidade que ficava ao sul era chamada de Colossos, uma cidade com águas extremamente geladas. Entre essas cidades havia um rio chamado Lico e esse rio passava justamente em Laodicéia, ou seja, no encontro das águas quentes de Hierápolis com as águas frias de Colosso, quando essas águas se encontravam em Laodicéia, ficavam mornas. Não eram águas boas nem pra beber como em Colossos, tampouco eram águas boas para se banhar como em Hierápolis!

3. Era uma cidade avançada na área medicinal

Por conta de Laodicéia ser rica, ela investia muito em tratamentos medicinais, e um dos remédios inventado por eles, era um conhecido por “Pó Frígio”. Pó esse muito usado como colírio pra pessoas que tinha dificuldades na visão!

Enfim, explicando um pouco o cenário de Laodicéia, fica um pouco mais fácil a gente entender o teor da carta que Jesus envio pra essa igreja que se encontrava naquela região!

Enredo

Logo na primeira frase ele vem dizer assim: Estas são as palavras do Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o soberano da criação de Deus.

Olhem que interessante, gente, Jesus se apresenta dizendo que Ele é o Amém! Em outras palavras: Eu sou o assim seja!… Eu sou aquele que quero as coisas do meu jeito… Até porque, sou o fiel e verdadeiro… O soberano da criação!

Depois dessa breve apresentação, Jesus vem dizer na tradução da Bíblia NVI: Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca. Você diz: Estou rico, adquiri riquezas e não preciso de nada. Não reconhece, porém, que é miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu.

Agora, ouçam e vejam na versão da Bíblia a Mensagem: Conheço você por dentro e por fora e vejo pouca coisa que me agrade. Você não é frio e também não é quente — melhor que fosse frio ou quente. Você está estragado, apodrecido e me causa ânsia de vômito. Você alardeia: ‘Eu sou rico, faço e aconteço, não preciso de nada nem de ninguém’, mas você é desprezível, um mendigo cego, esfarrapado e sem casa. 

Em resumo, gente, Jesus usa uma metáfora pra dizer qual era o estado espiritual daquela igreja. Ele usa os elementos presentes naquela sociedade, pra mostra-los que a igreja estava tão envolvida com aquele sistema, que eles já estavam exalando o próprio sistema. Era uma igreja com pessoas que tinham dinheiro acumulado, mas eram pobre com as coisas espirituais. Era uma igreja com pessoas que vendiam roupas muito bonitas, mas estavam nus espiritualmente. Era uma igreja que através da medicina era muito avançada por conta do seus “colírios”, mas que não enxergavam um palmo que estava em sua frente nas coisas espirituais!

Em resumo… Uma igreja com pessoas mornas, complacentes e indiferentes. É bem verdade que não faltavam “um culto de quarta e domingo”, mas ao mesmo tempo era uma igreja que não mais fervorosa com as coisas de Deus, a ponto de Jesus dizer que esse tipo de pessoas causava ânsia nEle!

Agora… Quando a gente pensa que Jesus vai entrar com um processo de punição e exclusão para uma igreja que fazia tão mal pra Ele, ouçam e vejam o que Ele disse: Compre de mim ouro refinado no fogo e você se tornará rico; compre roupas brancas e vista-se para cobrir a sua vergonhosa nudez; e compre colírio para ungir os seus olhos e poder enxergar. Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se. Eis que estou à porta e bato.

Olhem que interessante, gente… Jesus se apresenta como um comerciante e médico a domicílio! Mediante a “coça” que Ele estava dando àquela igreja, Ele poderia muito bem se apresentar como um comerciante a qual eles deveriam ir atrás ou poderia muito bem se apresentar como um médico que estaria os esperando no seu consultório, mas não… Ele bate a porta! Sabe porquê? Porque o interesse dele em oferecer o produto era maior que a demanda do consumo, ou seja, mesmo sendo rebeldes, Ele gentilmente não oferecia apenas um produto, mas um verdadeiro “SPA espiritual”!

Aplicação

Agora, o interessante é a gente entender o que Ele foi vender pra aquela igreja e veio vender pra nós também…

1. Ouro refinado no fogo

Ouçam e vejam o que Pedro disse uma certa vez: Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado. Mesmo não o tendo visto, vocês o amam; e apesar de não o verem agora, crêem nele e exultam com alegria indizível e gloriosa, pois vocês estão alcançando o alvo da sua fé, a salvação das suas almas.

Ou seja, gente… a primeira coisa que Jesus deseja entregar para os interessados nele é FÉ! Jesus sabia que a segurança deles estava nas riquezas tangíveis, só que agora Ele desejava entregar algo que era intangível a qual nenhuma traça e ferrugem conseguiriam destruir e tampouco os ladrões conseguiriam furtar.

2. Vestes brancas

Vestes na Bíblia significa Justiça!

Ou seja, Jesus estava ensinando que as vestes que eles precisariam não eram vestes comuns, mas vestes que garantiriam a eternidade deles!

Tanto é verdade, que no mesmo Livro de Apocalipse João escreveu no capítulo 7:13-17: Então um dos anciãos me perguntou: “Quem são estes que estão vestidos de branco, e de onde vieram? “Respondi: “Senhor, tu o sabes”. E ele disse: “Estes são os que vieram da grande tribulação e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro. Por isso, eles estão diante do trono de Deus e o servem dia e noite em seu santuário; e aquele que está assentado no trono estenderá sobre eles o seu tabernáculo. Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede. Não cairá sobre eles sol, e nenhum calor abrasador, pois o Cordeiro que está no centro do trono será o seu Pastor; ele os guiará às fontes de água viva. E Deus enxugará dos seus olhos toda lágrima”.

3. Colírio para poder enxergar 

Ou seja, gente… O que Jesus também desejava oferecer para aquela igreja era mais que o tal do “Pó Frígio”, mas era um medicamento que eles voltariam a ver o mundo da forma que Deus via. Eles voltariam a ver as coisas com discernimento espiritual!

Conclusão

Quero concluir esse sermão com um detalhe rico que encontrei nesse texto!

Atenção! Quando Ele fala de comprarmos esses “produtos” das mãos dEle, é tão simbólico, que até parece utópico ou surreal! Porém eu fiquei perguntando para o texto: Como que eu consigo ter todos esses produtos na prática?

A resposta eu achei no próprio texto: Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.

Ou seja, a melhor forma de termos as riquezas espirituais que Ele tanto deseja nos “vender” está proporcionalmente ligada a capacidade que desejamos ter comunhão diária com Ele!

Termino esse sermão, como terminei os outros sermões dessa série: Ao vencedor darei o direito de sentar-se comigo em meu trono, assim como eu também venci e sentei-me com meu Pai em seu trono. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Assine a nossa Newsletter

Assine a nossa Newsletter

Receba o melhor conteúdo do nosso blog direto no seu e-mail. Notícias, novidades e muita informação para você crescer em conteúdo e na fé. 

Basta você colocar o seu e-mail aqui embaixo e uma confirmação chegará para você. Deus Abençoe!

Sua assinatura foi registrada!

Sobre o Autor

Rodrigo Soeiro

Rodrigo Soeiro

Rodrigo Soeiro nasceu em 03 de fevereiro de 1.985 em São Paulo. É esposo da Tatiane e pai do Davi e do Lorenzo. Além de cantor, músico, compositor, arranjador, ele também é pastor da Igreja Assembleia de Deus Alto do Ipiranga, conhecida como ADAI.

Nenhum comentário até o momento.

  • Olá, visitante