Missões Pastoral

Igreja de Filadélfia (Sermão 21/02/18)

fila
Rodrigo Soeiro
Escrito por Rodrigo Soeiro

Apocalipse 3:7-13

Ao anjo da igreja em Filadélfia escreva: Estas são as palavras daquele que é santo e verdadeiro, que tem a chave de Davi. O que ele abre ninguém pode fechar, e o que ele fecha ninguém pode abrir. Conheço as suas obras. Eis que coloquei diante de você uma porta aberta que ninguém pode fechar. Sei que você tem pouca força, mas guardou a minha palavra e não negou o meu nome. Vejam o que farei com aqueles que são sinagoga de Satanás e que se dizem judeus e não são, mas são mentirosos. Farei que se prostrem aos seus pés e reconheçam que eu amei você. Visto que você guardou a minha palavra de exortação à perseverança, eu também o guardarei da hora da provação que está para vir sobre todo o mundo, para pôr à prova os que habitam na terra. Venho em breve! Retenha o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa. Farei do vencedor uma coluna no santuário do meu Deus, e dali ele jamais sairá. Escreverei nele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu da parte de Deus; e também escreverei nele o meu novo nome. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Enredo

Mergulhando na narrativa bíblica, a gente já encontra uma breve apresentação de algumas qualidades que Jesus faz dEle mesmo pra essa igreja!

1. Santo

2. Verdadeiro

3. Ele tem a Chave de Davi

Destas três características, eu quero dar uma atenção especial na terceira. Item esse que revela que Ele (Jesus) tem a Chave de Davi!

O que significa essa expressão?

De maneira bem coerente e objetiva, significa que Jesus tem em suas mãos a Chave Messiânica, ou seja, Jesus está se apresentando nessa carta como o grande e único Messias, o Salvador da humanidade. E por ser esse Messias, somente Ele tem uma chave que abre o que ninguém pode abrir e por consequência tem uma chave que fecha o que ninguém pode fechar!

Continuando no texto, Jesus para de falar sobre as características dEle, e agora vem falar de algumas características que Ele encontrava na Igreja de Filadélfia!

1. Era uma igreja que tinha pouca força

2. Era uma igreja que guardava a Palavra de Deus com paciência

3. Era uma igreja que não negava o nome de Jesus nos momentos difíceis

Das três características, a que me chama mais atenção é a característica que revela que eles tinham pouca força!

Alguns comentaristas bíblicos vem relatar que essa força que Jesus vem dizer que essa igreja não tinha, era uma espécie de força espiritual, porém a expressão aqui POUCA FORÇA vem do grego: EQUEIS DUNAMIN, e nesse contexto, a expressão DUNAMIN está ligada a força física e mental, ou seja, Filadélfia era uma igreja quase que perfeita, uma igreja que guardava o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo e uma igreja que não negava o nome do Senhor, mas era uma igreja que estava literalmente cansada, que estava cada vez mais insegura e intimidada por conta das ameaças externas, uma igreja cada vez estava mais fragilizada por conta de tanta acusação que faziam dela!

Porém é nesse momento de canseira, nesse momento onde aquela igreja acharia que não ia aguentar tanta pressão, que Jesus, o Messias vem dizer: Eis que coloquei diante de você uma porta aberta que ninguém pode fechar.

Agora, olhem que interessante, o texto vem dizer que Jesus colocou uma porta aberta nesse caos que eles estavam vivendo. E a ideia no texto original aqui, não é que havia algumas portas e eles teriam a opção de escolher por qual porta entrariam, não! A ideia aqui é a seguinte… no meio do cansaço deles… no meio do embaraço que eles estavam vivendo… no meio daquele caos, o próprio Senhor estabeleceria uma espécie de porta de escape/emergência pra eles passarem. E tudo isso deveria acontecer, para mostrar para os de fora, o quanto o Senhor os protegia e o quanto o Senhor os amava!

Aplicação I

Eu não sei vocês, mas tem vezes que a gente se encontra assim como esta igreja! Momentos que nos esgotamos de tal maneira que a gente acaba literalmente ficando sem forças, e quando ficamos assim, o que a gente mais deseja é pular esse período do dia, do mês ou do ano e acordar quanto tudo estiver resolvido. No fundo, no fundo, todos nós estamos cansados. Existem alguns momentos na vida que não somos mais do que um exército de corações partidos e almas dolorida, buscando desesperadamente por alívio. As vezes a vida nos cansa tanto, que a gente se cansa da gente mesmo! Cansamos do jogo que jogamos… cansamos das mentiras que contamos! É bem verdade que não queremos usar máscaras, mas tampouco queremos continuar a ser tolos e ingênuos.

Porém é nesse caos que muitas vezes eu e você estamos inseridos, que o grande Messias da humanidade vem dizer: Eis que coloquei diante de você uma porta aberta que ninguém pode fechar. Seja lá o momento que estamos vivendo, seja lá qual for esse labirinto, Ele sempre tem e terá uma saída de emergência!

Aplicação II

Que em meio a esse cansaço físico e mental que estamos vivendo, possamos olhar pra essa porta aberta. É bem verdade que é difícil sentirmos confiantes, sendo que o mundo cruel constantemente ataca os nossos valores e princípios. Mas ainda assim, é necessário ultrapassarmos as nossas ilhas defensivas. Que mesmo intimidados, atemorizados, fracos e desanimados, possamos entrar por essa porta chamada Jesus Cristo! Deus é especialista em criar uma saída em algum lugar sem saída… Deus é especialista em criar soluções em lugares sem soluções… Deus é especialista em estabelecer portas em labirintos que o mundo tenta estabelecer diante de nós!

Quando todos diziam que o casamento ia ficar sem vinho lá em Caná da Galiléia, Jesus abriu a comporta do céu e derramou vinho novo naquele casamento. Quanto todos diziam num barco que não haveria peixes para se pescar naquele mar, Jesus abriu a porta da maior pesca vista naquela região. Quanto todos diziam que Mateus seria um eterno cobrador de impostos, Jesus abriu a porta da salvação pra ele. Quando todos diziam que o tal do Bartimeu seria cego pro resto da vida, Jesus abriu a porta da visão pra ele. Quando todos diziam que o endemoniado de Gadara estava predestinado a ser um eterno maldito, Jesus abriu a porta da libertação pra ele. Quando todos diziam que aquela forte tempestade iria derrubar o barco que os discípulos estavam, Jesus abriu a porta do poder sobrenatural que Ele tinha sobre natureza. Quando todos diziam que uma multidão de mais de 3000 homens ia morrer por falta de comida, Jesus abriu a porta da multiplicação! E pra terminar… Quando todos diziam que a morte tinha vencido Jesus Cristo na cruz do calvário, eles se esqueceram que Ele não era simples milagreiro qualquer, mas era o próprio Messias, o única Santo, o único Verdadeiro. Aquele que tinha, tem e sempre terá a chave da vida e da morte em suas mãos!

Não é a toa que o Apóstolo Paulo disse em 1 Coríntios 15: Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.

Conclusão

Eu termino esse sermão falando a você que sente cansado como eu muitas vezes. É bem verdade que nós somos crentes… é bem verdade que nós somos fiéis… é bem verdade que não negamos sua fé em Cristo… Mas nada dessas virtudes pode nos blindar de ficarmos cansados, mas ainda assim a palavra de Deus vem dizer em 2 Coríntios 4: 8-10/ 16-18: Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.

É nessa perspectiva que Jesus disse para a igreja de Filadélfia e isso deve ecoar para todas as igrejas cristãs no mundo: Venho em breve! Retenha o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.

No amor de Cristo Jesus!

Assine a nossa Newsletter

Assine a nossa Newsletter

Receba o melhor conteúdo do nosso blog direto no seu e-mail. Notícias, novidades e muita informação para você crescer em conteúdo e na fé. 

Basta você colocar o seu e-mail aqui embaixo e uma confirmação chegará para você. Deus Abençoe!

Sua assinatura foi registrada!

Sobre o Autor

Rodrigo Soeiro

Rodrigo Soeiro

Rodrigo Soeiro nasceu em 03 de fevereiro de 1.985 em São Paulo. É esposo da Tatiane e pai do Davi e do Lorenzo. Além de cantor, músico, compositor, arranjador, ele também é pastor da Igreja Assembleia de Deus Alto do Ipiranga, conhecida como ADAI.

2 comentários

  • Olá, visitante