Pastoral

E o Verbo se fez carne e habitou entre nós! (Sermão 17/12)

121216-culto-natal-590
Tati Soeiro
Escrito por Tati Soeiro

João 1. 1-14

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.
Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.
Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.
Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz.
Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.
Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.
Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”

Contextualização da Perícope

Foram escritos 4 Evangelhos, Mateus, Marcos, Lucas e João. Mateus, Marcos e Lucas começam suas redações escrevendo a genealogia de Jesus, provando que Ele era 100% homem, uma natureza humana, a humanidade de Jesus. Porém João que foi o último evangelho a ser escrito, começa a sua redação escrevendo a genealogia divina de Jesus. O período que João escreve o seu evangelho a divindade de Jesus estava sendo questionada, falsos mestres estavam atacando essa verdade sobre a divindade. João tinha um propósito bem definido ao escrever esse evangelho, o propósito de deixar claro que Jesus Cristo é o próprio Deus vindo em carne.

Enredo
Vamos ao texto!

“No princípio era o Verbo”
Isso significa que quando tudo começou, o Verbo já existia. Ele já existia antes que a matéria fosse criada, antes que o tempo começasse, Ele é o antes do tempo. Ele não passou a existir, Ele existe desde de sempre. Ele é um com o Pai e com o Espírito Santo, termo este que conhecemos como Trindade.

“e o Verbo estava com Deus”
Ele estava no princípio com Deus, antes da criação do universo. O Verbo conhecia o Pai, o Verbo era igual ao Pai, o Verbo tinha com o Pai profunda comunhão, o Verbo é uma pessoa, o Verbo é Jesus!

“e o Verbo era Deus”
João agora trata da natureza do Verbo, o Verbo sendo divino! João abre seu evangelho fazendo essa afirmação indiscutível da divindade do Verbo. Jesus tem os mesmos atributos de Deus, Ele é eterno, Ele é o criador, Ele opera maravilhas, Ele é Deus!

“Todas as coisas foram feitas por ele, e, sem ele, nada do que foi feito existiria”
O Verbo é o agente divino na criação do universo, foi ele quem trouxe à existência as coisas que não existiam. Aquele menino que nasceu numa manjedoura, cresceu em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens. Esse menino é o próprio criador do universo, todas as coisas foram feitas por ele, tanto as visíveis como as invisíveis, tanto as terrenas como as celestiais, todas as coisas, uma a uma vieram a existir por meio dele.

É tão impressionante isso, porque Deus não é somente o criador, mas ele é também muito criativo. Em muitos estudos feitos, não há um ser humano se quer igual o outro, cada um tem a sua digital, a minha é diferente dos meus filhos mesmo correndo o mesmo sangue em nós, somos diferentes. Cada um foi criado de uma maneira, maneira essa toda especial. Estudiosos dizem, que uma gota de orvalho é diferente da outra, imagine a grandiosidade disso, até em uma gotinha tem suas características próprias, uma grandiosidade imensurável.

“Nele estava a vida e a vida era a luz dos homens”
Todos os seres foram criados e por isso não tem vida em si mesmos, todos nós dependemos de alguém para receber vida, e esse alguém é Jesus, o Verbo ao qual estamos falando. Somente Jesus é a fonte da vida, Ele é a própria vida! Só Deus tem vida em si mesmo, só Deus é autoexistente, o Verbo não recebeu a vida, Ele é a vida! Ele é a luz que faz desaparecer o caos, a luz reveladora, que mostra as coisas como de fato são, Ele é a luz que nos guia.

“Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.”
João está aqui, neste versículo, retratando o propósito e o resultado da vinda de Jesus ao mundo.

Propósito – Ele veio para o que era seu;
Resultado – Mas os seus não o receberam;

Quem eram os seus? Jesus vem para os judeus, mas os seus, os judeus não o receberam, mesmo Jesus tendo dado tantas provas dele ser o Messias, apesar dos profetas anunciarem isto, apesar de João Batista ter o anunciado, mesmo assim o seu povo não o recebeu, Ele foi rejeitado pelos seus.

Porém a seguir o versículo 12  nos favorece dizendo…
“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus”

A salvação então sai das fronteiras de Israel e se estende para o mundo inteiro, pessoas de todas as tribos, povos e raças, pessoas como eu e você, que se receberem a Cristo, receberão o poder de serem feitas filhos e filhas de Deus, de fazerem parte da família de Deus. Isso é um privilegio, isso é graça, isso é amor!

Porém esse privilegio, essa graça nos confronta, nos dias que estamos tristes ou desanimados por tão pouco, dizendo que não temos valor algum, quando alguém nos fere e faz o nosso dia acabar. Será que sermos chamados filhos e filhas de Deus, não seria um motivo de gratidão eterna ao Senhor, e por esse motivo deveríamos nos entristecermos menos com as coisas desta terra, e nos alegramos mais, por termos nosso nome escrito no livro da vida. Nós pertencemos a família de Deus, isto é um privilegio, e isto basta para sermos felizes.

E para entendermos ainda um pouco melhor o que esse Deus fez por nós João escreve no versículo 14 que “O Verbo assumiu a natureza humana”.

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós”
Quando o Verbo se fez carne, não anula o que era antes, quando o Verbo se fez carne, as duas naturezas, divina e humana se uniram, o Verbo esvaziou-se de si mesmo, o Verbo esvaziou-se de toda sua glória, desceu até nós e vestiu-se de pele humana, vestiu-se de corpo humano, assumindo a forma de homem. Um bebê que nasce em uma manjedoura sem nenhum luxo, cresce como uma criança normal, em sua adolescência trabalha com seu pai como carpinteiro, agora adulto Jesus é tanto Deus como homem, é perfeitamente Deus e perfeitamente homem, fez-se um de nós, Ele veio para trazer a glória plena de Deus entre os homens veio cheio de graça e de verdade, Ele não veio como acusador ou justiceiro, Ele veio cheio de amor e compaixão por cada um de nós, mesmo com todas as nossas imperfeições, Ele veio para nos revelar o Pai.

Veio para nos salvar, salvar pessoas feridas e machucadas, salvar aqueles e aquelas a quem o pecado tem destruído, e nos conduzir de volta aos braços do Pai.

Aplicação
Estamos as vésperas do Natal, nessa época as pessoas ficam mais sensíveis, famílias que não se falavam, voltam a se falar, talvez porque acham que o espírito natalino é um espírito de amor. Mas o Natal só é Natal quando é centralizado em Jesus, quando promove a glória de Deus. O Verbo se fez carne e habitou em nós com um único propósito, o propósito de nos levar de volta aos braços do Pai.

Lucas 2. 10-14
“E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura. E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.”

Quando existe paz no coração do homem tem glória de Deus no céu. Que Deus nos ajude a celebrar o Natal, entendendo que Deus tem que ser glorificado, só irá fazer sentido se entendermos o propósito de Jesus, o propósito do Verbo.

E assim como Ele, que cumpriu sua missão aqui nesta terra, o Verbo se fez carne, o Verbo estando em ação, o Verbo estando em missão. Jesus em forma de homem, mesmo com toda sua divindade, estava em ação aqui nesta terra, para resgatar eu e você, para perdoar eu e você, para nos tornarmos membros de sua família, e nos dar o poder de sermos chamados filhos e filhas.

O Verbo estava em ação revelando a glória do Pai, revelando este Pai tão maravilhoso, que nos amou tanto, que não poupou seu único filho, O entregando por todos nós. Agora este Verbo habita em nós e se este Verbo tem ação, eu te faço uma pergunta.

Qual é a sua ação nesta terra enquanto filho e filha do Deus vivo?

Que possamos ser anunciadores de Jesus nesta terra! Reuna-se sim com sua família neste Natal, mas fale do amor de Cristo, fale do verdadeiro sentido do Natal, seja um anunciador deste Verbo, deixe a glória de Deus resplandecer em sua vida.

Assine a nossa Newsletter

Assine a nossa Newsletter

Receba o melhor conteúdo do nosso blog direto no seu e-mail. Notícias, novidades e muita informação para você crescer em conteúdo e na fé. 

Basta você colocar o seu e-mail aqui embaixo e uma confirmação chegará para você. Deus Abençoe!

Sua assinatura foi registrada!

Sobre o Autor

Tati Soeiro

Tati Soeiro

Nasceu em 27 de setembro de 1981, na cidade de São Bernardo do Campo em São Paulo. Casada com Pastor Rodrigo Soeiro, mãe do Davi e do Lorenzo.
Formada em Odontologia pela Universidade Metodista, atualmente cursando Teologia na mesma.
Hoje atua na Adai como ministra de louvor e líder das mulheres.

Nenhum comentário até o momento.

  • Olá, visitante