Pastoral

Armadilhas da presunção numa Igreja Local

presunçoso
Rodrigo Soeiro
Escrito por Rodrigo Soeiro

Os ricos em sua presunção presumem ser sábios, mas uma pessoa pobre com discernimento pode ver através deles. Provérbios 28:11

Tenho pensado sobre a importância de verificar nossas “presunções”. É bom fazer isso de vez em quando em coisas que estamos familiarizados. Nossa presunção se torna inimiga de novas descobertas.

O fato é que presumimos muitas coisas na vida que na verdade não são verdadeiras. Todo mundo faz isso. E, infelizmente, o que quer que possamos saber, não conseguimos realmente aprender.

a) A presunção é o inimigo da realidade, da verdade e da oportunidade. Isso nos impede de aprender, crescer e contribuir.

b) A presunção nos impede de ter uma fé semelhante a uma criança, um espírito inquisitivo e uma abertura aberta com o que Deus planejou.

b) A presunção evita que as igrejas façam as perguntas certas sobre como crescer, como chegar às pessoas e como ajudar nossas comunidades. Isso nos mantém desconectados das pessoas que nos rodeiam.

Então, quais são algumas das coisas que não devemos presumir em relação à construção da igreja, juntos?

1. Não presuma conhecer os motivos de alguém. Você pode ver sua ação, mas pode não estar conectado ao motivo que você presume. Pode ser conectado a algo completamente diferente.

2. Não presuma saber o que as pessoas estão passando. Você pode se surpreender. Toda pessoa está na batalha da vida.

3. Não presuma que as pessoas que nos rodeiam estejam todas na mesma página conosco. Temos de trazer todas as pessoas na viagem. Não há exceções. As pessoas que não conseguimos trazer não são apenas deixadas para trás, mas elas também mantêm as outras com elas.

4. Não presuma que as pessoas em nossa cidade saibam sobre nossa igreja. As chances são altas. É bem possível que elas nunca ouviram falar de nós – e você é a chave para elas saberem.

5. Não presuma que os hóspedes saibam o que fazer quando chegam em uma de nossas igrejas. Eles não sabem onde levar seus filhos. Você pode fazer uma grande diferença nesta área, procurando pessoas que parecem perdidas ou confusas.

6. Não presuma que as pessoas sejam quentes ou tímidas. Elas podem realmente ser introvertidas. Estar na comunidade não é fácil para todos. Mas é necessário para todos nós.

7. Não presuma que todos estejam aqui para cantar. Nem todos expressam sua devoção com o mesmo nível de conforto e facilidade. Vamos cantar alto e apaixonado o suficiente para cobrir seu silêncio!

8. Não presuma que os convidados voltarão apenas porque nossa igreja está passando por um momento de popularidade. Temos que trabalhar para criar um espírito de acolhimento e fazer com que se sintam incluídos.

9. Não presuma que as pessoas não querem que alguém faça uma conexão com elas, apenas porque elas parecem sérias, nervosas ou mal-humoradas. Elas podem ser sérias, nervosas ou mal-humoradas.

10. Não presuma que alguém saiba o que realmente fizeram quando levantaram a mão para receber Jesus. Precisamos acompanhar cada pessoa individualmente.

11. Não presuma que aqueles que se sentam com os braços dobrados e uma “cara” com raiva não estão realmente ouvindo, aprendendo e recebendo.

12. Não presuma que todos na liderança da igreja estão sempre ouvindo o que os pastores e/ou líderes estão se comunicando. Você precisa escutar por si mesmo, não por meio de um líder.

13. Não presuma que todos na equipe tenham nossa cultura e que compreendam o trabalho.

14. Não presuma alguém que pretenda excluí-lo se você não recebeu algum tipo de convite. Há muitas pessoas a cuidar. Você é amado.

15. Não presuma que você não seja apreciado porque você é solicitado a fazer algo e seu nome não é mencionado quando você faz isso.

16. Não presuma que o trabalho esteja abaixo do seu potencial. Todo o ato de fidelidade é importante. A Igreja é construída de mil maneiras diferentes por milhares de pessoas todas as semanas. Construímos a igreja do palco para a linha de trás, da linha de trás para o palco, do núcleo para as bordas, e das bordas para o núcleo. Cada um de nós está empenhado em construir juntos em cada direção.

17. Não presuma que temos recursos suficientes porque muitas pessoas pertencem à nossa igreja, e não presuma que alcançamos nosso objetivo até que possamos alcançá-lo.

18. Não presuma que as coisas sejam as mesmas no próximo ano, porque somos uma igreja sempre em mudança e estamos mudando sempre.

A chave para evitar a penúria da presunção é ouvir, observar, esclarecer e se comunicar em todos os níveis. E, se você alguma vez vai presumir qualquer coisa, presuma sempre o melhor!

Texto: Terry Crist

Tradução e adaptação: Rodrigo Soeiro

Assine a nossa Newsletter

Assine a nossa Newsletter

Receba o melhor conteúdo do nosso blog direto no seu e-mail. Notícias, novidades e muita informação para você crescer em conteúdo e na fé. 

Basta você colocar o seu e-mail aqui embaixo e uma confirmação chegará para você. Deus Abençoe!

Sua assinatura foi registrada!

Sobre o Autor

Rodrigo Soeiro

Rodrigo Soeiro

Rodrigo Soeiro nasceu em 03 de fevereiro de 1.985 em São Paulo. É esposo da Tatiane e pai do Davi e do Lorenzo. Além de cantor, músico, compositor, arranjador, ele também é pastor da Igreja Assembleia de Deus Alto do Ipiranga, conhecida como ADAI.

Nenhum comentário até o momento.

  • Olá, visitante